23.2.17

A Câmara de Pandora

O paradoxal, de qualquer maneira, é que, embora estejamos de acordo que a tecnologia digital desacredita genericamente a credibilidade do documento fotográfico, isto não se deve tanto a que possibilite integrações fotográficas seamless [sem costuras] mais ou menos surpreendentes e espectaculares. Estes efeitos, embora devendo vencer maiores dificuldades, já eram conseguidos com as técnicas tradicionais de manipulação. A diferença reside agora na familiarização do público com essas técnicas e com a simplicidade do seu manejo. O acesso aos computadores e aos programas de tratamento de imagens permite comprovar a simplicidade destas intervenções e desfetichizar seu alcance. Portanto, na diferença de protocolo que estabelecemos com a imagem digital, a mudança não deriva das capacidades técnicas destes procedimentos nem dos trabalhadores que as empregam, mas sim de uma nova consciência crítica por parte dos espectadores. Ou seja, o verdadeiramente revolucionário na mudança de paradigma que se faz efectivo na esfera da recepção.

Enviar um comentário